MÚSICA NACIONAL por Aline Fiorin



O Vencedor

Olha lá, quem vem do lado oposto
Vem sem gosto de viver
Olha lá, que os bravos são
Escravos sãos e salvos de sofrer
Olha lá, quem acha que perder
É ser menor na vida
Olha lá, quem sempre quer vitória
E perde a glória de chorar
Eu que já não quero mais ser um vencedor
Levo a vida devagar pra não faltar amor

Olha você e diz que não
Vive a esconder o coração

Não faz isso, amigo
Já se sabe que você
Só procura abrigo
Mas não deixa ninguém ver
Por que será?

Eu que já não sou assim
Muito de ganhar
Junto às mãos ao meu redor
Faço o melhor que sou capaz
Só pra viver em paz
Fim de ano... época de pensar no que queremos para futuro e de repensar as atitudes e experiências vividas. E eu quero falar de 2011, quero fazer o balanço do que foi bom e do que não foi. Mas aqui, me limito a dizer somente o que aprendi e o que mudou, talvez não definitivamente, porque não tenho vergonha de trocar de opinião, e as circunstâncias mudam também.
Por mais que nos dedicamos, planejamos e tenhamos cuidado com o que vamos fazer, as coisas podem sair errado sim. E isso não é o fim do mundo! Seria o fim se nos entregássemos e não tentássemos de novo. Recomece! Como?! Respire boas doses de serenidade, encha os pulmões com os mais frescos ares de empolgação e reinicie tudo com o seu mais lindo e convincente sorriso. Não esconda a decepção na queda, existem poucas coisas no mundo que se igualam à sensação de ser herói de si mesmo.
Aprenda com os erros e respeite seus limites. A vida não é um placar onde podemos contar o número de vitórias e derrotas. Saiba que a felicidade não exige medalhas. Acredite, o choro de perda é enobrecedor e um excelente estímulo para reafirmarmos o que fizemos de bom. Entusiasmo! Lembre-se sempre do que te inspira (pessoas, lugares, objetos, fé), porém nunca perca sua identidade.
Essência! Importe-se com o que os outros precisam e não com a recompensa de ajudar. E guarde isso: o amor é a liga da vida, é ele quem une, cria laços invisíveis que jamais serão desfeitos. Ele é impermeável e imortal, não deixa o tempo te afastar daqueles que realmente são especiais para você. Lembre-se de não se apartar dessas pessoas, elas são seu maior tesouro, são abrigo, são ombro amigo, são os braços que te afagam e unem-se aos seus para mostrar a todos que o mais importante não é o abraço da vitória, mas sim a bela e sincera corrente formada para segurar só o que é bom nessa vida.







Texto de Aline Fiorin
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Vovó Santa.com.br © 2011 | Some Rights Reserved.